Back to Top
  • info@lbs.co.ao

Gastos de Produção e Sistemas de Custeio - Luanda Business School

Gastos de Produção e Sistemas de Custeio
Avaliação da performance Económica das Produções (Bens e Serviços)

  • A imputação de mais ou menos factores de Custo aos Produtos fabricados ou aos Serviços prestados, tem um impacto na sua Margem e, consequentemente, na sua viabilidade económica.
  • Um inadequado sistema de Custeio, o desconhecimento dos seus componentes, pode levar à tomada indevida de decisões.

Programa:

1. Reconhecer a importância do Controlo de Custos, na Performance Empresarial

  • As insuficiências da Informação da Contabilidade Geral.
  • A necessidade de dispor de informação por segmentos (Produtos, Serviços, Geografias, . . .)

2. Conhecer a Formação do preço de custo

  • O custo primo.
  • Os custos de transformação.
  • Os custos de produção (bens e serviços).
  • Os custos administrativos, comerciais e financeiros.
  • Os custos figurativos.

3. Calcular a Formação dos Resultados (margens)

  • Os estádios do lucro: lucro bruto; lucro líquido; lucro puro ou sobre lucro.
  • Os Resultados por Natureza versus Resultados por Funções.

4. Acompanhar e Controlar as Realizações

  • A avaliação do Risco associado à estrutura dos Custos.
  • Como reduzir e controlar os Custos Variáveis?
  • Como reduzir e controlar os Custos Fixos?
  • A importância do Ponto Crítico das Vendas (Break Even Point).
  • A margem de segurança.
  • A tomada de decisões com base no Resultado Marginal.

5. Calcular o apuramento dos Custos da Produção

  • O método directo, associado à gestão da produção por encomenda.
  • O método Indirecto, associado à gestão da produção contínua.
  • O contributo da área da Produção para estabelecer os Custos dos Produtos acabados e semi-acabados.

6. Avaliar os Sistemas Tradicionais de apuramento dos Custos da Produção

  • A Distinção entre encargos directos e indirectos.
  • O Custeio Total: vantagens e desvantagens.
  • O Custeio Racional: contributo para o controlo financeiro das Ineficiências.
  • O Custeio Directo: uma forma de obviar a aplicação de chaves de repartição aos custos indirectos.
  • A Reflexão das várias Escolas de gestão sobre as versões puristas e actuais destes Sistemas de Custeio e o seu impacto no CUSTO FINAL.

7. Compreender a filosofia dos Centros de Custo

  • A importância das Secções Homogéneas, enquanto formato de Planeamento Financeiro.
  • A sua Classificação, Definição e Características.

8. Conhecer as técnicas avançadas de análise dos custos

  • Os princípios de “Activity Based Costing”.
  • As actividades a definir e escolher os indutores.
  • O cálculo do valor dos indutores e os custos dos produtos.

9. Calcular os preços de transferência interna (PTI’s)

  • Baseados em custos reais.
  • Baseados em custos padrão.
  • Baseados nos preços do mercado.
  • Vantagens e inconvenientes.

Dirigido a:

  • Colaboradores e Responsáveis pelo Planeamento e Controlo de Gestão.
  • Responsáveis por áreas Industriais e de Produção.
  • Todos os profissionais que tenham responsabilidades ao nível do Controlo Operacional.

Objectivos:

No final da acção, os participantes serão capazes de:

  • Explorar e utilizar adequadamente os diferentes métodos de cálculo dos custos.
  • Difundir os indicadores pertinentes como instrumento de ajuda à decisão.

Métodos:

  • Exposições pelo formador, complementadas com exercícios.
  • Trocas de experiências com o grupo de participantes.
  • Estudo de caso. Criação de cenários.
  • Utilização de micro-computador (Ms. EXCEL).

Datas/Locais:

Início
Fim
Horário
Local

Se está interessado neste curso de formação, por favor, contacte-nos!